Roteiro: minha primeira vez em Lisboa, o que conhecer em 3 dias? – Parte 1

Você só tem 3 dias para conhecer Lisboa e está se perguntando se dá tempo? Não se preocupe que dá sim. Na verdade comigo foi assim: tínhamos reservado 4 dias na capital portuguesa, mas tivemos nosso voo cancelado e isso atrasou em 1 dia a programação. Mesmo com um dia a menos conseguimos fazer tudo o que tínhamos programado e de quebra ainda demos um pulo em Cascais, que fica apenas 28km de Lisboa.

Praça do Comércio, uma das praças mais famosas e mais importantes de Lisboa.

Começamos o dia pela Praça de D. Pedro IV, mais conhecida como Praça do Rossio, e foi ali que ficamos hospedados, no Downtown Design B&B and Hostel Lisboa (que falarei com detalhes de preços e experiência em um outro post) e ficou muito prático para conhecermos os principais pontos turísticos da cidade.

Da Praça do Rossio seguimos para Praça da Figueira, onde você pode parar e tirar uma foto com os bondinhos das antigas e também na estátua de Dom João I.

De lá, seguimos para a Rua Augusta bem diferente  da nossa de São Paulo, um calçadão charmoso cheio de lojas, cafés, restaurantes, bares e que te leva direto para a praça mais importante de Lisboa, a Praça do Comércio – a beira do Rio Tejo.

É lá que você vai encontrar o Arco Triunfal da Rua Augusta, o famoso Café Martinho da Arcada (o primeiro restaurante/café de Lisboa) e a estátua de D. José, rei de Portugal. Ah, vale lembrar que esta é uma das maiores praças da Europa medindo cerca de 36 mil m².

Nosso próximo ponto turístico foi o Castelo de São Jorge. Tinha visto em vários outros blogs e sites que a melhor de maneira de ir dali da Praça do Comércio seria pegar o electrico nº 28 e ir subir até o castelo, mas fizemos o contrário, subimos caminhando e descemos de bondinho.

Subimos a Rua Conceição (sentido contrário dos carros), passando pela Igreja da Madalena, e chegamos no Largo da Sé. É lá que você pode parar para tirar foto clássica do bondinho descendo pelos trilhos com a Catedral da Sé de Lisboa ao fundo.

A entrada da catedral é gratuita e vale a visita para conhecer um pouco da história e do tesouro, que inclui as relíquias de São Vicente. Existe uma lenda que dois corvos seguiram o traslado dos restos do santo até Lisboa, em 1173. Por isso a ave aparece no brasão da cidade (!).

Saindo da catedral, a esquerda fica a Rua Augusto Rosa, continue subindo até a Rua da Saudade, ali você vai cortar um caminho (há várias placas direcionando) para, enfim,  chegar ao Castelo de São Jorge .

Castelo de São Jorge

A entrada do castelo custa €7,5 e pode ter uma fila considerável quando você chegar. Como fomos bem cedo – às 10h – tinha só 4 famílias na nossa frente, mas quando saímos a fila já estava bem grande.

Lá de cima você terá uma das vistas mais lindas de Lisboa, sério! São muitas escadas para subir e descer sem parar, mas vale muito a pena. Em uma das torres fica uma câmara escura, que tem sessões a cada 30 minutos (se não me engano) em diferentes idiomas e eles explicam toda a região de Lisboa, vista do castelo.

Parênteses: Cuidado ao sentir sede, pagamos €4 em 1 litro de água. Por isso, como um bom mochileiro (que não fomos) leve seu squeeze e sempre que possível o mantenha cheio. 😉

Saindo do castelo, seguimos a “multidão” e chegamos no Largo Portas do Sol, que é uma alternativa de um mirante bacana da cidade de Lisboa, só que gratuito! Ali do lado está a Igreja de Santa Luzia e seu famoso Jardim Júlio de Castilho, um outro mirante gratuito e cheio de coisas interessantes para ver, como a parede da igreja que tem um painel de azulejos que representa a conquista da cidade e também o busto de Júlio de Castilho, inaugurado em 1929.

Como eu já havia falado lá em cima, ao invés de subir, nós descemos do castelo de bondinho até a Praça da Figueira. De lá, pegamos o eléctrico 15E sentido Algés e descemos em Belém, coisa de 20-25 min no máximo – aqui tem o trajeto todo.

[divider2]

Você percebeu que já fizemos bastante coisa nesse primeiro dia né? E ainda tem mais. Na parte 2 deste post ainda vamos ver Pasteis de Belém, Mosteiro dos Jerônimos, Padrão do Descobrimento, Torre de Belém e Museu do Combatente.

Até mais 😉

Comentários

Você pode gostar

1 comment

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. * Campos obrigatórios.

Você pode usar estas tags HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>